quarta-feira, 21 de maio de 2008

Estacionamento especial para mulheres!


Isto existe mesmo?
Existe sim. Lugares especiais para mulheres condutoras num centro comercial de São João da Madeira!
A razão de existirem?
Porque alguém "inteligente" e machista ainda pensa que «Mulher ao volante, perigo constante». Estes lugares, pasme-se, são mais largos do que os normais (mais um metro de largura) e chegam mesmo a ser maiores do que os espaço reservados para deficientes, que têm mais espaço para permitir o uso de cadeiras de rodas!


"Centros comerciais com estacionamento reservado a mulheres grávidas ou cidadãos com deficiência não são novidade. Mas o shopping 8.ª Avenida, inaugurado, há um mês, em S. João da Madeira, decidiu acrescentar lugares exclusivos para... as mulheres, mais largos do que os "normais" e até mais generosos do que alguns dos espaços reservados para deficientes, mulheres grávidas ou idosos. Muitos sanjoanenses, que não poupam nos elogios à nova coqueluche do concelho, consideram a medida discriminatória.

São apenas quatro lugares de estacionamento, no parque interior, destinados em exclusivo aos clientes do sexo feminino, num universo de 1400. Mas estes espaços, pintados de cor de rosa, e que se encontram a poucos metros de outros estacionamentos reservados a grávidas e a mulheres com crianças, famílias numerosas e a cidadãos com deficiência, são os que causam estranheza quase imediata à generalidade da clientela, até às próprias mulheres.

""Nem tinha reparado que havia espaço exclusivo para nós, mas também nem era preciso", adiantou, ao JN, Rosa Silva, uma estudante de Oliveira de Azeméis, que considera a iniciativa "despropositada"".

Mas para o responsável do centro comercial, José Duarte Glória, a explicação é simples e, na sua opinião, sem justificação para considerações menos abonatórias. Adianta que a cedência dos lugares de estacionamento para as senhoras se trata, apenas, de uma "gentileza" para com as clientes. Lembra que os espaços em causa se encontram junto dos acessos directos às lojas comerciais, facilitando, dessa forma, a deslocação dos clientes do sexo feminino. "Queremos que as senhoras e outros clientes se sintam bem no centro comercial, justifica. "


Ninguém disse a este senhor que existem mulheres que conduzem melhor que muitos homens e que há homens que são um perigo ao volante?
Alguém tem de avisar esta criatura que são as mulheres, na sua
maioria, a fazer compras nos centros comerciais! Como tal, não deveriam ser assim criados lugares excepcionais para homens? Se os lugares são cortesia, porque são apenas 4? Ou será que nós mulheres estamos a ser excluidas das compras nos centros comerciais? É que a capacidade deste parque de estacionamento é de 1400 lugares e só 4 é que são especiais para mulheres! Será que de todas as mulheres que frequentam este centro comercial só 4 é que conduzem mal? Terá noção que são elas quem garantem grande parte do sucesso dos centros comerciais e das suas lojas?
Isto é caricato no mínimo, se não fosse triste e aberrante.
Para quê desenterrar o machado de guerra entre sexos? Por este andar o senhor José Duarte Glória, vai ter de gastar muita tinta para pintar estacionamentos "especiais".
Haja paciência!!

2 comentários:

OBSERVADOR disse...

Grande momento!
Lugares especiais para mulheres.

Quem fez isso, transportou a ideia de que as mulheres não sabem estacionar e, então, há que lhes dar mais espaço.

Gostei.
E ri, claro.

Franky disse...

Se não fosse tão estúpido, até achava graça.
Deixa que te conte esta pequena anedota. Um dia, há já alguns anos, à porta do Centro Comercial Apolo 70, em Lisboa, vi um senhor estacionar de ouvido! Toca no carro da frente e depois no de trás e força e entra e saí e por fim, depois de ter amolgado os dois carros, abriu a porta do carro e saiu triunfante! Olhou para nós, que assistíamos pasmados a tanta perícia, disse, "Consegui"! E foi à sua vida indiferente ao prejuízo dos outros. Quem estava comigo a ver semelhante espectáculo, curou-se de certos comentários à cerca da condução das mulheres. Há de tudo meu amigo, de tudo.